URBANASVARIEDADES.BLOGSPOT.COM

O modo long-play do Urbanascidades, desde 02.02.2012.
Blog cultural e artístico de produção coletiva. Seja um colaborador enviando artigos, cronicas, poemas, contos, ensaios e qualquer outro tipo de manifestação artística literária ou cultural. Não avaliamos ou censuramos textos, a anarquia e a contestação são incentivadas, dentro do politicamente correto. Discriminações, agressões, palavrões e outros "ões" ofensivos não serão aceitos.
Por que Long Play? Versão mais "cool", para ser saboreada ao som de um "smooth jazz", com textos que aprofundam os temas, para Urbanautas que tem um tempinho a mais.

Envie as suas produções para urbanascidades@gmail.com.

terça-feira, 20 de março de 2012

Artigo - A História do Rock

 A HISTÓRIA DO ROCK - O INÍCIO

Chuck Berry
O Rock and roll surgiu nos subúrbios dos Estados Unidos no final da anos 1940 e início da década de 1950 e rapidamente se espalhou para o resto do mundo. Suas origens imediatas remontam a uma mistura entre vários gêneros musicais populares da cultura negra naquele momento, incluindo o rhythm and blues, a gospel music, o country e o western. Em 1951, na cidade de Cleveland (no Estado do Ohio), o discotecário Alan Freed começou a tocar rhythm and blues para uma plateia multi-racial e a ele é creditado a primeira utilização da expressão "rock and roll" para descrever a música. Há muita discussão sobre qual deveria ser considerada a primeira gravação rock & roll.
Elvis Presley
Uma forte candidata é "Rocket 88", de Jackie Brenston e os Delta Cats (na verdade, Ike Turner e sua banda The Kings of Rhythm), gravada e lançada pela Sun Records de Sam Philips em 1951. Quatro anos depois, em 1955, "Rock Around the Clock" de Bill Haley se tornou a primeira canção de rock and roll a chegar ao topo da parada de vendas e execuções da revista Billboard e abriu caminho mundialmente para esta nova onda da cultura popular. Mas uma edição da revista Rolling Stone de 2004 argumentou que "That's All Right (Mama)", de 1954, o primeiro single de Elvis Presley (com Scotty Moore na guitarra e Bill Black no baixo) para a Sun Records em Memphis foi o primeiro registro de rock and roll na história e a criação do som "rockabilly" caractéristico da Sun Records.. Mas, àquela altura, "Shake, Rattle and Roll" de Big Joe Turner, posteriormente regravada por Haley, já estava no topo da parada R&B da Billboard. Outros artistas que lançaram os primeiros sucessos do rock and roll foram Chuck Berry, Bo Diddley, Fats Domino, Little Richard, Jerry Lee Lewis e Gene Vincent.
Jerry Lee Lewis
A década de 1950 assistiu ao crescimento da popularidade da guitarra elétrica e o desenvolvimento de um estilo de rock and roll especificamente tocado por expoentes tais como Berry, Link Wray e Scotty Moore. Também viu grandes avanços na tecnologia de gravação, como a gravação multi-faixas desenvolvida por Les Paul e o tratamento eletrônico de sons por produtores musicais inovadores como Joe Meek. Todos estes avanços foram fundamentais para a influência do rock posteriormente.
Os efeitos sociais do rock and roll foram massivos e mundiais. Muito além de um simples estilo musical, o rock and roll influenciou estilos de vida, moda, atitudes e linguagem. Alguns acreditam que o novo gênero pôde ter ajudado a causa do movimento dos direitos civis nos EUA, porque tanto jovens brancos quanto negros apreciavam a nova música. No entanto, até o início da década de 1960, grande parte do impulso inicial musical e do radicalismo social do rock and roll tinha se dissipado, com o crescimento de ídolos teen, uma ênfase nas danças frenéticas e o desenvolvimento de uma leve música pop adolescente. Nos anos 1960 surgiu o som da Motown. De 1961 a 1971, havia 110 músicas da gravadora na listas das 10 mais tocadas, e artistas como Stevie Wonder, Marvin Gaye, The Supremes, The Four Tops, e The Jackson 5, todos gravaram na Motown. Todos os cinco artistas da Motown foram introduzidos no Rock and Roll Hall of Fame.

Bill Haley and Comets
Existe aquela mística a respeito de Haley, que começou quando "Rock Around The Clock" atingiu o primeiro lugar da parada americana no verão de 55. Alguns reivindicam esta ocasião como o começo do rock'n'roll. E de certa forma foi mesmo. Com seu "pega rapaz" gomalinado e uma ingenua mistura do hillbilly caipira com o r&b negro, o gorduchinho Bill Haley tem méritos suficientes para figurar na galeria dos pioneiros.

Jerry Lee Lewis
Não nasceu- e jamais nascerá- um rock"n"roll star como Jerry Lee Lewis. Cantor, compositor e pianista, nascido em 35, em Ferryday, Lousiana, "The Killer" (o assassino) arrebentava pianos e despedaçava corações. Lewis levou o piano à condição de primeiro instrumento de um conjunto de rock. "Great Balls of Fire" é a síntese do rock"n"roll, em um minuto e 58 segundos. Depois de quase ter arruinado sua carreira pela bebida no final dos naos 50, ele voltou ao country, onde até hoje continua, com a mesma energia.

Elvis Presley
Um caminhoneiro nascido em Tupelo, Mississipi, em 35, que botou a voz pela primeira vez num acetato na loja de Sam Phillips, a Sun Records, em Memphis. O disco e a gravação foi presente de aniversário para sua mãe. Em 54 foi repetir o presente dado e nãoo deixaram sair da gravadora Sun. A não ser 55, quando o coronel Tom Parker o levou para a RCA. E de lá para a explosão definitiva do primeiro homem branco, bonito, com voz negra e apelo sexual para adolescentes. As meninas se derretiam. Os meninos se espelhavam. Os pais se horrorizavam. Depois de voltar do exército, em 60, Elvis ainda experimentou o sabor de sucessos mais doces como "It's Now or Never" e "Are you Lonesome, Tonight?". Os filmes dos anos 60 renderam bons caches, mas maus discos. No final da década, Elvis ainda conseguiu se igualar em vendas com os Beatles. Mas as drogas  e o excesso de peso, além da separação de Priscilla Presley , partiram o coração do rei , em agosto de 77.


Little Richards
Em Mancon, na Georgia, nasceu o rei do rock. Palavras do próprio filho adventista, Richard Penniman: Little Richard. E ele até tem razão. Uma das pedras fundamentais do roxck'n'roll foi o grito tribal "A wop-bop-a-loo-bop-a-lop-bam-boom". Compositor, pianista e cantor, Richard iniciou a carreira em 51, mas o estalo só aconteceu no final de 55, com "Tutti Frutti". Quando Pat Boone começou a fazer covers do tipo família para suas canções vigorosas, Richard passou a suar ainda mais sobre o piano. Infelizmente, nunca liderou parada alguma até 58, quando decidiu se tornar pastor. Pregou até 64, quando voltou e excursionou com os Beatles. De lá para cá, alterna o rock demoníaco com as pregações religiosas.

Chuck Berry
Que seria do rock'n'roll sem Chuck Berry? Afinal, Beatles, Stones (Keith Richards é seu herdeiro direto), Beach Boys e Jimi Hendrix estão entre os mais ilustres descendentes do som de Berry. Foi ele quem personificou a essencia do estilo, através dos riffs malandros, do "duck walk" e, acima de tudo, pelo beat básico transformado em sua marca registrada.


 A HISTÓRIA DO ROCK - ANOS 60
No Reino Unido, o movimento trad jazz levou muitos artistas do blues a visitar o país. Enquanto estava desenvolvendo o Concorde, o sucesso "Rock Island Line", de Lonnie Donegan, em 1955, foi a principal influência e ajudou a desenvolver uma nova tendência de grupos musicais de skiffle em todo a Grã-Bretanha, incluindo os Beatles. Foi em solo britânico que se desenvolveu uma grande cena rock and roll, sem as barreiras raciais que mantiveram a "gravações de raça" ou rhythm and blues separados nos Estados Unidos.
Cliff Richard emplacou o primeiro sucesso britânico de rock 'n' roll com "Move It", que efetivamente inaugurou o rock britânico. No início da década de 1960, o seu grupo de apoio The Shadows foi um dos vários grupos a obter sucessos instrumentais. Enquanto o rock 'n' roll caminhava em direção a um pop leve e a baladas fora de moda, grupos de rock britânicos, fortemente influenciados por pioneiros do blues-rock como Alexis Körner, tocavam cada vez mais em clubes e bailes locais e se distanciavam do rock and roll dos brancos norte-americanos. 
The Rolling Stones
Yarbirds
The Animals
The Doors
The Who
Até o final de 1962, a cena do rock britânico tinha ganhado grupos como Beatles debruçados sobre um vasto leque de influências que incluíam a soul music, o rhythm and blues e a surf music. Inicialmente, eles reinterpretaram sucessos-padrão norte-americanos, tocados para dançarinos de twist, por exemplo. Esses grupos acabaram introduzindo em suas composições originalidade, som distinto e conceitos musicais cada vez mais complexos. Em meados de 1962, os Rolling Stones foram um dos numerosos grupos surgidos e que mostravam uma influência blues cada vez maior, juntamente com os Animals e os Yardbirds. No fim de 1964, as bandas The Kinks, The Who, The Doors e The Pretty Things representavam o novo estilo Mod. Perto do final da década, grupos de rock britânico começaram a explorar estilos musicais psicodélicos que faziam referência a subcultura das drogas e experiências alucinógenas.


The Beatles
Hoje é um desafio definir qual foi a maior realização do quarteto de Liverpool entre 62 e 70. As melodias, orquestrações, instrumentação e produção de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, revolucionários em seu tempo; sua conquista da América em 64, que abriu brechas para a invasão de inúmeros grupos britânicos; ou ainda sua constante renovação musical. Os Beatles influenciaram de forma tão decisiva a história da música e a cultura do século que eles alimentam até hoje o sonho de ouvintes e músicos de todas as gerações.
The Roling Stones
Formado em 62, os álbuns gravados entre 64 e 70 representam o período mais fascinante da carreira do grupo, inspirado no nome de uma canção de Muddy Waters, Rollin' Stone. Seu empresário promove a banda com uma imagem de rebeldes e cria a pergunta: Você deixaria sua filha se casar com um Rolling Stone? A partir de 70 o grupo conquistou sua independência musical e financeira, montando sua própria gravadora. Esta nova situação coincidiu com uma explosão criativa.
The Animals
Se há um grupo do boom britânico de r&b que possa se comparar aos Stones na busca da fidelidade do estilo, seria o Animals. A garganta de Eric Burdon, vocalista, em busca dos timbres dos cantores negros americanos. A diferença é que, enquanto os Stones permaneceram um clubinho fechado, os Animals originais se dissolveram em 66, retornando com outras formações.
The Yardbirds
Formado inicialmente por Chris Dreja (guitarra), Jim McCarty (bateria), Keith Relf (vocais/gaita), Paul Samwell-Smith (baixo) e Antony "Top" Topham (guitarra, substituido por Eric Clapton), os Yardbirds passaram por tres mutações de estilos. Sob influencia de Muddy Waters e Bo Diddley, começou em 63 tocando blues, depois enveredaram para o pop- o que ocasionou a saíde de Clapton- e terminaram tocando um rock bastante pesado, por influencia de Jeff Beck e depois de Jimmy Page, tornando-se o primeiro grupo de hard rock da história. Em meio a fase áurea (65/66), ninguém teria imaginado que o grupo teria um fim precipitado em 68.
 The Who
Depois dos Beatles e dos stones, o Who é certamente o grupo inglês mais importante dos anos 60. Evolução natural do Detours e dos High Numbers, o Who não tardou a tornar-se o porta voz da causa "mod". Em 64, incentivados pelos empresários, Roger Daltrey (vocal), Pete Townshend (guitarra), John Entwistle (baixo), Keith Moon (bateria) acentuaram a agressividade das apresentações, transformando a destruição dos instrumentos no final dos shows uma celebração do caos. Tommy (69), a ópera-rock sobre as desventuras de um garoto cego, surdo e mudo, confirmou o talento do compositor Pete Townshend e fez do Who uma lenda em seu própio tempo.

The Doors
A carreira do grupo californiano formado por Jim Morrison (vocalista), Ray Manzarek (tecladista), Robert Krieger (guitarrista) e John Densmore (baterista) foi curta, mas permaneceu como uma das mais importantes para a história do rock. O nome, dado por Morrison, foi tirado do livro "The doors of perception" de Aldous Huxley. A priemira apresentação do grupo, em uma casa noturna, deu o tom do resto da carreira do grupo. Foram expulsos do palco após tocarem "The end".  Em 71, Morrison se afastou do grupo para um exílio voluntário em Paris, onde morreu em circustancias estranhas.




A HISTÓRIA DO ROCK - ANOS 70 E 80




Led Zeppelin
HARD ROCK E HEAVY METAL
Uma segunda leva de bandas de rock britânicas e norte-americanas se tornou popular durante o início da década de 1970. Grupos como, Grand Funk Railroad, Led Zeppelin, Kiss, AC/DC, Deep Purple, Queen, Alice Cooper, Judas Priest, Status Quo, Aerosmith, Black Sabbath e Uriah Heep e da alemanha Scorpions, intensificaram o modo de tocar, conduzindo suas guitarras rumo ao hard rock.
AC/DC
Este sub-gênero pereceu em direção a imitação caricatural no final daquela década. Muitos de seus adeptos lançaram álbuns mais próximos do rock progressivo ou até da disco music. Poucas bandas - entre elas, Kiss, Black Sabbath, Queen, AC/DC, Led Zeppelin, Aerosmith,Rush e Scorpions - mantiveram um número significativo de fãs e ocasionalmente empalcaram sucessos comerciais. Apesar da esmagadora maioria da crítica musical ter aversão ao hard rock, este estilo musical ganhou uma sobrevida, com lançamentos como o álbum de estréia da banda Van Halen em 1978 e o Tokio Tapes do Scorpions . Os discos ajudaram a prenunciar uma era de maior comercialização do rock, estabelecida fora de Los Angeles. Depois que este "lado glam" do metal entrou em ascensão, bandas como Iron Maiden, Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax, conduziram o metal a sua cena original, que passou a ser chamado de heavy metal mas analizando a musicalidade de bandas anteriores à New Wave, viu-se que o heavy metal já existia, visto que várias bandas faziam músicas mais pesadas que o hard rock como o Black Sabbath (tido como criador do rock pesado), o Kiss, o Judas Priest, o AC/DC e outras bandas que conseguiam compor músicas dos dois estilos, então hoje se diz que na verdade o heavy metal surgiu no começo dos anos 1970 com o Black Sabbath, que também compunha muitas músicas no estilo hard rock.

Led Zeppelin
A história começou em 68, quando o guitarrista Jimmy Page reuniu alguns músicos - Robert Plant (vocal), John Paul Jones (baixo e teclados) e John "Bonzo Bonham (bateria) - a fim de cumprir obrigações contratuais do seu ex-grupo: The Yardbirds. No ano seguinte, "Led Zeppelin", seu primeiro album, surpreenderia com um heavy blues que levaria a nos-luz o que grupos como o Cream e l Jeff Beck Group haviam proposto para o genero. Após muitas tragédias pessoais e a morte de John "Bonzo Bonham o grupo dissolveu-se em setembro de 88. 

 Alice Cooper
Nascido Vincent Furnier, esse cantor norte-americano teve a grande chance  de sua carreira quando Frank Zappa contratou-o para o selo Straight. Com discos como "Love it to Death", "Killer" e "School's Out" Alice produziu um rock sujo, bizarro, na linha dos Stooges e MC-5.

Black Sabbath
Vindos de Aston, Tony Iommi (guitarra), Bill Ward (bateria), Terry "Geezer" Butler (baixo) e John "Ozzi" Osbourne (vocal), iniciaram a carreira tocando jazz blues fusion, em 68, com o nome de "Earth". O primeiro disco do Sabbath, lançado numa sexta-feira 13, o design da capa e os temas abordados fizeram do album um sucesso. O som, uma massa informe de dois ou tres acordes, amplificada ao máximo e executada em slow-motion. Depois do Black Sabbath o hard rock morreu para ressucitar com o heavy metal.


Arena rock
Led Zeppelin em concerto no estádio de Chicago, em 1975.As origens do arena rock podem ser encontradas nos grandes concertos de bandas como Kiss, The Beatles, The Rolling Stones, Led Zeppelin, The Who e Black Sabbath que "criaram a base para performances ao vivo em grandes estádios e arenas ao redor do globo." [9] O estilo em si, porém, foi criado por artistas como Boston, Styx, Foreigner, Journey, Queen, Kansas, Peter Frampton e - em sua "era Phil Collins" - Genesis. Estes grupos continuariam a "lotar os maiores estádios do mundo durante a maior parte da década de 1970) e mais além" e ajudar a popularizar o arena rock nos anos oitenta.
Queen
Essa popularidade atingiu o ápice na primeira metade da década de 1980, com bandas como Heart, REO Speedwagon, Cheap Trick, Asia, Bon Jovi, Kiss, Aerosmith e Guns N' Roses, que "ficaram no auge de sua popularidade, vendendo milhões de discos". Naquele momento, a popularidade do arena rock somente parecia crescer, mas o sub-gênero entrou em declínio e perder adeptos para o rock alternativo e o grunge por muitas razões, entre as quais as "limitações do estilo". Muitos fãs mais jovens sentiram uma ligação mais pessoal com gêneros como o punk, a new wave e o indie rock, enquanto fãs mais velhos cansaram-se do arena rock. Outras causas incluem o "declínio nas vendas de ingressos e álbuns" e a reduação do tamanho dos estádios. No momento que a MTV informou sobre o estilo: "isso já não é mais relevante."


Kiss
Grupo novaiorquino surgido em 73, conquistou uma horda de adolescentes pelo mundo. Ace Frehley (guitarra), Paul Stanley (guitarra), Gene Simmons (baixo e vocal) acabaramn tendo vendas astronomicas em seus dois primeiros discos, "Kiss" e "Hotter than Hell".


Aerosmith
Steve Tyler (vocal), Tom Hamilton (baixo), Joe Perry (guitarra), Brad Whitford (guitarra) e Joe Kramer (bateria) estraram em 73. A crítica da época odoiu, taxando-o de um "subproduto dos Stones". Com o disco "Rocks" (75), a banda cresceu e obteve status mega. Com o advento do punk, a venda dos albuns caiu. Joe Perry deixou o grupo, Tyler sofreu um acidente de moto, mas em 86 o grupo voltou as paradas com o rap/heavy metal/ "Walk this Way".


Guns N' Roses
Desde seu primeiro EP até o megasucesso de "Use Your Ilusion I&I" Axl e seus parceiros permaneceram ligados ao heavy metal do meio dos anos 70, com forte influencia do Aerosmith.


Punk rock
As letras do punk rock são tipicamente francas e conflituosas em comparação com outros gêneros musicais populares e freqüentemente abordam questões sociais e políticas. Canções como "Career Opportunities", do Clash, e "Right to Work", do Chelsea, lidam com o desemprego e a dura realidade da vida urbana. Principalmente em seu início, o punk britânico tinha como objetivo central ulttrajar e se chocar o sistema vigente. Clássicos dos Sex Pistols como "Anarchy in the UK" e "God Save the Queen" abertamente afrontavam o sistema político e os costumes sociais britânicos. "O punk foi uma completa revolta cultural. Foi uma grave confrontação com o lado obscuro da história e da cultura, com as fantasias da direita, com os tabus sexuais, uma investigação de maneira minuciosa que nunca havia sido feito antes por qualquer geração".
Judas Priest
Contudo, outros temáticas comuns se manifestaram em representações anti-sentimentais dos relacionamentos e do sexo, exemplificada em "Love Comes in Spurts", da banda The Voidoids, ou ainda a anomia que se manifestou diversas vezes inspirados pelo "Blank Generation" ou na rudeza dos Ramones, como na letra "Now I Wanna Sniff Some Glue". Outras vezes, muitas letras de punk rock tratam de assuntos já tradicionais dentro do rock, como o namoro, decepções amorosas e sair com alguém; a abordagem variava entre a falta de emoção e a simplicidade agressiva padrão dos Ramones, como em "I Wanna Be Your Boyfriend" , e um estilo mais sincero e sem ambigüidades de muitos grupos pop punks que surgiriam depois. Em 1976, os Ramones e os Sex Pistols realizaram uma turnê pelo Reino Unido, que inspirou o surgimento da primeira leva de bandas de punk britânicas, como The Clash, The Damned, The Buzzcocks e muitas outras através do princípio do "Faça você mesmo". Quando os Sex Pistols excursionaram para os Estados Unidos América, eles difundiram sua música para a Costa Oeste - quando antes, o punk era um fenômeno basicamente da Costa Leste, em especial em New York e Washington DC - e deram impulso a grupos como Dead Kennedys, X, Fear, The Germs, Circle Jerks e Black Flag.
A partir da década de 1980, o punk rock evoluiu para muitos sub-gêneros. O primeiro deles é o movimento underground hardcore punk, nascido na América do Norte. O novo som era caracterizado inicialmente por tempos extremamente acelerados, canções curtas, letras baseadas no protesto político e social, revolta e frustrações individuais, cantadas de forma agressiva. Os principais expoentes desta vertente punk foram os gruposn Black Flag, Minor Threat e Bad Brains. Este estilo se fundiu com vários gêneros e sub-gêneros, alguns dos quais experimentaram sucesso comercial, como skate punk, hardcore melódico e metalcore.
Desde sua popularidade inicial na década de 1970 e interesse renovado surgido por uma reflorescimento na década de 1990, o punk rock continua sua luta para permanecer como uma forma underground de expressão anticorporativa. Este resultaram no surgimento de outros sub-gêneros, de menor apelo comercial, como D-beat (de bandas como Discharge), anarco-punk (de bandas como Crass, grindcore (de bandas como Napalm Death) e crustcore (de bandas como Doom, Amebix, Nausea e Behind Enemy Lines). Estes estilos permanecem amplamente desconhecidos para a grande público em geral e tendem a se concentrar em questões como anarquismo, freeganismo, direitos animais, sexismo e racismo.


The Clash
Banda inglesa de punk rock formada em 1976 como parte da primeira onda do punk rock britânico. Além do punk, experimentou outros gêneros musicais, como reggae, ska, dub, funk, rap e rockabilly. Durante grande parte de sua carreira, o Clash consistiu de Joe Strummer (vocalista principal, guitarra rítmica), Mick Jones (guitarra principal, vocais), Paul Simonon (baixo, backing vocals, ocasionalmente vocais principais) e Nicky "Topper" Headon (bateria, percussão). Headon deixou o grupo em 1982, e atritos internos resultaram na saída de Jones no ano seguinte. O grupo prosseguiu com novos membros, mas acabou no início de 1986.

 Sex Pistols
Célebre banda inglesa de punk rock, formada em Londres, no ano de 1975. Embora não tenham sido a primeira banda de punk do país, foram influentes por trazer o movimento punk do Reino Unido para a atenção mundial, e inspiraram diversos artistas posteriores de punk e rock alternativo. Sua carreira durou apenas dois anos e meio, e produziu apenas quatro singles e um álbum de estúdio, Never Mind the Bollocks, Here's the Sex Pistols.A banda era composta originalmente pelo vocalista Johnny Rotten, o guitarrista Steve Jones, o baterista Paul Cook e o baixista Glen Matlock. Matlock foi substituído por Sid Vicious no início de 1977. Sob a condução do empresário Malcolm McLaren, a banda criou controvérsias que cativaram a Grã-Bretanha; seus shows frequentemente eram fonte de problemas para organizadores e autoridades, e suas aparições públicas quase sempre terminavam em confusões.

New Wave
Deborah Harry da banda Blondie em apresentação em Maple Leaf Gardens, Toronto, em 1977.O punk rock atraiu devotos dentro de escolas de artes norte-americanas. Logo surgiram bandas com abordagens mais letradas e artísticas, como os Talking Heads e o Devo, que começaram a se infiltrar na cena punk. Para essas bandas, foi criado o termo Pós Punk, e para as outras que flertavam apenas com o pop, foi denominado o "New Wave". Em alguns círculos, o termo New Wave começou a ser usado para descrever e diferenciar bandas abertamente "menos" punk.
Blondie
Se o punk rock foi um fenômeno social e musical, ele não caminhou em direção a recorde de vendas (pequenas gravadoras específicas como a Stiff Records tinham lançado muitos artistas punks até à época). O mesmo se deu com o número de execuções nas estações de rádio norte-americanas, que continuou a ser dominada pelo formatos mainstream, tais como a disco music e vertentes do rock comercial. Executivos das gravadoras, a maioria deles foi iludido pelo movimento punk como algo vendável, reconheceram o potencial da New Wave como estilo mais acessivo e começaram a assinar e comercializar qualquer banda que pudesse reivindicar uma conexão remota entre punk e New Wave. Muitas dessas bandas, como The Cars e The Go-Go's eram essencialmente bandas de pop disfarçadas de New Wave privilégios reais; outras, entre as quais The Police e The Pretenders, exploraram e deram impulso ao sucesso inicial dentro desse movimento e colheram frutos de uma carreira longa e artisticamente consagrada.
Duran Duran
Entre 1982 e 1985, influenciado por Kraftwerk, David Bowie e Gary Numan, a New Wave seguiu em direção do New Romantic de artistas como Duran Duran, A Flock of Seagulls, Culture Club, Talk Talk e Eurythmics, que às vezes utilizavam o sintetizador para substituir todos os outros instrumentos. Este período coincidiu com a ascensão da MTV nos Estados Unidos e levou a uma grande dose de exposição destes artistas do synth-pop. Algumas bandas de rock reinventaram-se e lucraram muito com exibições na MTV, por exemplo o Golden Earring, banda que fez muito sucesso com uma única canção na década de 1970 - "Radar Love" - e conseguiu emplacar um novo hit na década seguinte - "Twilight Zone". Apesar da popularização das muitas coletâneas de canções "Greatest of New Wave" que caracterizaram aquela época, a New Wave refere-se mais a uma época anterior de "vacas magras", de bandas de rock como The Knack ou, mais notoriamente, Blondie.


Blondie
Fundado em 75 pelo casal de compositores Deborah Harry (vocal) e Chris Stein (guitarra), que tinham em comum uma paixão pelo rock dos anos 60. Já no primeiro single o grupo definiu seu estilo, com um máximo de energia pop em canções curtas, com melodias simples e imediatas.

The Pretenders
Ex-jornalista de rock, Chrissie Hynde abandonou a profissão e, ao lado de James Honeyman Scott (guitarrista), Peter Farndon (baixista) e Martin Chambers (baterista) tornaram-se uma das bandas musas do new wave, detonando um rock poderoso e expressando seu ponto de vista feminino através de vocais raivosos, letras inteligentes e ótimas canções.

Talking Heads
Banda surgida em Nova Iorque, no dia 8 de setembro de 1974, entre os movimentos punk e new wave. Liderada pelo guitarrista e vocalista David Byrne, a banda composta por Chris Frantz (bateria), Tina Weymouth (baixo, teclado) e Jerry Harrison (guitarra, teclado) ganhou notoriedade por fundir o rock com inúmeros ritmos, inclusive os africanos. O grupo Talking Heads existiu de 1977 até 1991. O Talking Heads fez a sua criação com a mistura do punk, rock, pop, funk, intelectualismo, e no final da carreira, com a world music.



U 2
PÓS-PUNK
Paralelamente a New Wave, o pós-punk desenvolvia-se como uma conseqüência natural do punk rock. De certa forma, o movimento estava preso ao punk rock. Apesar de alguns virem um intercâmbio com a New Wave, o pós-punk foi tipicamente mais desafiador e artístico. Misturavam o experimentalismo das vanguardas artísticas, sons eletrônicos, e letras amargas e obscuras, com toda aquela atitude e frustração presente no punk rock. Alguns categorizam o pós-punk como a mistura da sensibilidade artística e musical do rock progressivo, com a simplicidade e a proposital falta de técnicas e profissionalismo dos punks. De fato não existe um padrão exato que caracterize o gênero, devido a liberdade musical que lhes foi concedido, porém há algumas semelhanças marcantes entre as bandas, como a bateria seca e militar, e o fato do baixo se tornar um instrumento de mais destaque, ao contrário da guitarra que é deixada de fundo.
Siouxsie & the Banshees
O movimento foi efetivamente iniciado com as estréias das bandas Public Image Ltd., Psychedelic Furs e Joy Division. Logo se juntariam Siouxsie & the Banshees, The Fall, Pere Ubu, Suicide, Talking Heads, Gang of Four, Bauhaus, The Cure, Echo & the Bunnymen e The Smiths. Predominantemente um fenômeno britânico, o sub-gênero seguiu nos anos oitenta com uma maior exposição comercial no Reino Unido e no exterior, mas a banda mais bem sucedida a emergir da era pós-punk foram os irlandeses do U2, que até o final daquela década se tornariam uma das maiores bandas no mundo, trocando o pós-punk pelo pop rock.
The Cure
U 2
U2 é uma banda de rock formada em Dublin, Irlanda no ano de 1976. O grupo é composto por Bono (vocalista e guitarrista), The Edge (guitarrista, pianista e backing vocal); Adam Clayton (baixista); Larry Mullen Jr. (baterista e percussionista). O U2, com mais de trinta anos de estrada, é uma das mais populares bandas de rock do mundo desde a década de 80. Os seus concertos são únicos e um verdadeiro festival de efeitos especiais, além de ser uma das bandas que mais arrecadam anualmente. As vendas já atingem em torno de 150 milhões de discos no mundo inteiro.


The Cure
São uma banda de rock inglesa formada em 1976 em Crawley, Inglaterra. Robert Smith é o líder da banda e único elemento constante desde a sua formação, além de se manter responsável sozinho por sua direção musical, sendo produtor, cantor, compositor e multi-instrumentista. Aclamados no final dos anos 1980 e princípio da década seguinte, com diversos álbuns que alcançaram grande exposição e popularidade, passaram a ser negligenciados pela imprensa na segunda metade dos anos 1990. Com a chegada do novo século, a banda foi reconhecida mundialmente como uma das mais influentes do rock alternativo moderno. Várias canções dos The Cure tornaram-se sucesso nas rádios, tais como Just Like Heaven, Close To Me, ou Friday I'm in Love, com indicações e ganhos em prémios.


The Smiths
Surgida na cidade de Manchester e bastante popular na década de 1980. A sua música já recebeu diversas classificações ao longo dos anos, seja como Pós-punk, Rock Alternativo ou até mesmo o abrangente (e genérico) rótulo de Rock Inglês. O grupo existiu formalmente entre 1982 e 1987, alcançando o sucesso no seu país em 1984. O nome é uma curiosidade: Smith é o sobrenome mais popular na Inglaterra. Composta por Steven Patrick  Morrissey (vocais, letras),  Johnny Marr (guitarras, teclados, baixo), Andy Rourke(baixo), Mike Joyce (bateria). 


GLAM METAL
Uma das marcas das bandas de glam metal era o visual exagerado; na imagem, o grupo Twisted Sister.Na década de 1980, o rock popular se diversificou. Este período também viu uma Nova Onda do Heavy Metal Britânico ganhar popularidade com bandas como Iron Maiden e Def Leppard. A primeira metade daquela década viu Eddie Van Halen realizar inovações musicais com a guitarra, enquanto os vocalistas David Lee Roth (do Van Halen) e Freddie Mercury (do Queen, tal como havia feito durante toda a década de 1970) estiveram na linha de frente dos artistas mais performáticos. Concomitantemente, um New Wave mais pop permaneceu populares, com artistas como Billy Idol e The Go-Go's atingindo fama. No coração dos Estados Unidos, o rock popularizou nomes como Bruce Springsteen, Bob Seger, Donnie Iris, John Cougar Mellencamp e outros. Com o álbum "Reckless", Bryan Adams seguia rumo a uma bem-sucedida carreira comercial. Liderador pelo cantor folk Paul Simon e pelo antiga estrela do rock progressivo Peter Gabriel, o rock se fundiu com uma variedade de estilos de música popular ao redor do mundo. Esta fusão ganharia o nome no mundo anglo-saxão de "world music" e incluiu fusões como rock aborígene. Ainda naquela década, formas mais estremas do rock evoluiram. No início dos anos oitenta, o som áspero e agressivo do thrash metal atraiu um grande público underground. Algumas bandas como Metallica e Megadeth caminharam em direção ao sucesso comercial.

Iron Maiden
 Megadeth
Um dos sub-gêneros mais populares da década de 1980 foi o glam metal. Influenciado por vários artistas do hard rock/heavy metal da década anterior, tais como Aerosmith, Queen, Kiss, Alice Cooper, Sweet e New York Dolls, a primeira leva de bandas de glam metal que ganharam notabilidade foram: Mötley Crüe, Skid Row, W.A.S.P., Ratt, Poison, Quiet Riot, além da mais conhecida delas -mas formada nos anos setenta-, Kiss. Ficaram conhecidos pelo estilo de vida excessivo, que se refletia no vestuário, na maquiagem e nos cabelhos espalhafatosos. Suas canções também eram geralmente focadas na tríade sexo, bebidas e drogas.
Em 1987, surgiu uma nova geração de artistas do glam metal, entre os quais Winger, Bon Jovi, L.A. Guns, Poison e Faster Pussycat. Formado a partir da fusão de integrantes do L.A. Guns e do Hollywood Rose, os Guns N' Roses emergiram desta cena glam rumo a um grande sucesso comercial, embora eles não sejam categorizado como uma típica banda de glam metal como as demais citadas neste tópico.


Iron Maiden
Banda inglesa de heavy metal, formada em 1975 pelo baixista Steve Harris, ex-integrante das bandas Gypsy's Kiss e Smiler. Originária de Londres, foi uma das principais bandas do movimento musical que ficou conhecido como NWOBHM (New Wave of British Heavy Metal). O nome "Iron Maiden" foi inspirado em um instrumento de tortura medieval que aparece no filme O Homem da Máscara de Ferro. A primeira formação da banda juntava Steve Harris a Paul Day (voz), Dave Sullivan e Terry Rance (guitarras) e Ron Matthews (bateria). Paul Day foi mais tarde substituído por Dennis Wilcock (grande admirador do Kiss) que usava fogo, maquilagem e sangue falso no palco e que trouxe Dave Murray para a banda, tendo como consequência a saída da primeira dupla de guitarristas. Bob Sawyer entrou na banda no final de 1976 como segundo guitarrista.


Metallica
Banda estadunidense de heavy metal formada em 1981, na cidade de Los Angeles, Califórnia. Fundada quando o baterista Lars Ulrich colocou um anúncio no jornal Recycler, de Los Angeles. A formação original do Metallica consistia de Ulrich na bateria, guitarrista e vocalista James Hetfield, guitarrista Dave Mustaine e baixista Ron McGovney. Estes dois últimos foram mais tarde substituídos da banda, em favor de Kirk Hammett e Cliff Burton, respectivamente.


ROCK ALTERNATIVO
R.E.M
O R.E.M. romperam a cena rock mainstream com execuções nas rádios universitárias, concertos e constituição de uma base fiel de fãs.As primeiras bandas de rock alternativo - R.E.M., The Feelies e Violent Femmes - combinaram suas influências punks com outras de folk music e do rock mainstream (comercial). Destas, o R.E.M. foi a de maior êxito imediato; seu álbum de estréia "Murmur", de 1983, figurou no Top 40 da Billboard e inspirou uma série de seguidores, as bandas de jangle pop. Uma das muitas cenas do jangle pop no começo dos anos oitenta foi a "Paisley Underground", em Los Angeles, que buscava inspiração em artistas da década de 1960 e incorporar a psicodelia, as ricas harmonias vocais e a interação da guitarra do folk rock, bem como de bandas que influenciaram movimentos musicais underground como o Velvet Underground.
Nirvana
Selos independentes estadunidenses como SST Records, Twin/Tone Records, Touch & Go Records e Dischord Records ocuparam posição de destaque na mudança do cenário underground nos EUA dominado pelo hardcore punk em direção a diversos estilos do rock alternativo que emergiriam a partir dos anos oitenta. Bandas como Hüsker Dü e The Replacements, ambas da cidade de Minneapolis, eram indicativos desta tendência. Estes dois grupos começaram como bandas de punk rock, mas logo diversificaram os seus sons e se tornaram mais melódicas, culminando nos respectivos álbuns "Zen Arcade" e "Let It Be" (ambos de 1984). Eles foram aclamados pela crítica e chamaram a atenção para o florescimento do sub-gênero musical. Naquele mesmo ano, a SST Records também lançou os primeiros trabalhos dos grupos Minutemen e Meat Puppets, que misturavam punk com funk e country music, respectivamente.
The Pixies
O R.E.M. e o Hüsker Dü foram modelos para uma grande parte dos artistas alternativos dos anos oitenta, de forma que conseguiriam aproximar suas carreiras. Na segunda metade daquela década, a cena alternativa e as rádios universitárias norte-americanas eranm dominadas pelas chamadas bandas college rock, como The Pixies, They Might Be Giants, Camper Van Beethoven, Dinosaur Jr e Throwing Muses - bem como por sobreviventes do post-punk britânico. Outro estilo ascendente dentro do rock alternativo foi o noise rock das bandas Sonic Youth, Big Black, Butthole Surfers, entre outras. No final daquela década, um número crescente de grupos alternativos assinavam contratos com grandes gravadoras. Enquanto no início grandes gravadoras que assinaram com o Hüsker Dü e os Replacements obtiveram pouco sucesso, outros artistas que seguiram o mesmo caminho e também assinaram com grandes selos, como os casos do R.E.M. do Jane's Addiction, alcançaram grandes vendagens de discos que conduziram anos depois em uma ruptura com o alternativo. Algumas bandas como os Pixies tiveram um grande sucesso no exterior, enqaunto eram igonorados em nível local. No início da década de 1990, a indústria fonográfica was abuzz about possibilidades de comercialização do rock alternatico e ativamente incitou grupos alternativos como o Dinosaur Jr, Firehouse e Nirvana.

The Pixies
Os Pixies é uma banda norte-americana de rock alternativo formada em Boston, Massachusetts em 1985. O grupo separou-se em 1993 por divergências mas voltou-se a juntar em 2004. Black Francis (ou Frank Black) (vocal e segunda guitarra), Joey Santiago (primeira guitarra), Kim Deal (baixo e vocal) e Dave Lovering (bateria) são os únicos membros do grupo em toda a sua história. Os Pixies encontraram pouco sucesso no seu país de origem, algo que não se refletiu na Europa, em especial no Reino Unido (embora tenha sido moderado). A sua música foi muito influenciada pelo punk e surf rock, e embora fosse bastante melódica, também era capaz de conter material mais pesado. Francis era o principal compositor e vocalista do grupo. Geralmente escrevia letras enigmáticas sobre temas pouco comuns, como OVNIs e o surrealismo. Referências a instabilidade mental, imagens bíblicas violentas, violência física e incesto são feitas em diversas músicas. Os Pixies são frequentemente catalogados de pioneiros do rock alternativo do início dos anos 90. 



R.E.M
O R.E.M. é uma banda estado-unidense de rock formada em Athens, na Geórgia, em 1980. Seu nome é uma referência ao estágio de sono REM. Através da década de 1980 a banda trabalhou sem descanso, lançando álbuns anualmente por sete anos consecutivos, do seu EP de estréia de 1982 Chronic Town até o álbum de 1988 Green. Seu estilo punk rock e art rock inspirado da década de 1970 o permitiu estabelecer-se como elemento central da cena do rock alternativo da década de 1980.Em 1979, Michael Stipe (vocalista), estudante de artes, conhece Peter Buck (guitarra), um jovem que trabalhava numa loja de discos. Tornaram-se muito amigos e passaram a dividir um apartamento. Em uma das festas que freqüentavam conheceram os também amigos Mike Mills (baixo) e Bill Berry (bateria). A afinidade entre os quatro foi imediata e logo começaram a tocar juntos.

Nirvana.
Nirvana foi uma banda de grunge fundada no ano de 1986 em Aberdeen (Washington), nos Estados Unidos da América. O grupo se desfez em 1994 com a morte de seu líder e vocalista, Kurt Cobain. Participaram da formação inicial Krist Anthony Novoselic, Dale Crover no baixo e Greg Hokanson na bateria. Foram considerados como a maior banda grunge da história e uma das maiores da história do rock. Sua canção mais famosa, "Smells Like Teen Spirit" está entre as 20 melhores músicas da história, além de ser considerada a segunda melhor música dos últimos 20 anos. O álbum "Nevermind" (1991) vendeu até 2009 cerca de 26 milhões de cópias e teve a melhor capa de disco da história da música, conforme pesquisa promovida pela revista eletrônica "Gigwise". O Nirvana vendeu aproximadamente 75 milhões de álbuns no mundo todo até hoje.



A HISTÓRIA DO ROCK - ANOS 90


Alice in Chains
Grunge: não foi um estilo de música, mas sim um nome para o movimento que trazia diversas bandas sem um estilo definido. A principal banda desse estilo era o Nirvana, que tinha um som voltado para o punk. Bandas como Soundgarden e Alice in Chains tinham um estilo mais inspirado no metal e no hard rock, Pearl Jam puxava mais para o lado do hard rock, rock clássico e rock alternativo. Outras bandas como Stone Temple Pilots, Bush e Silverchair chegaram no mainstream depois da consolidação do movimento Grunge. Muitas dessas bandas atingiram o 1º lugar nas paradas no mundo todo e até hoje vê-se influências desse movimento em bandas como Everclear e Seether.


Pearl Jam
Banda de rock oriunda da cidade de Seattle (o embrião do Pearl Jam foram outras pequenas bandas de Seattle. Na época a cidade ainda não era reconhecida como grande pólo do Rock 'n roll americano, sendo lembrada apenas por ser a terra natal de Jimi Hendrix.), nos Estados Unidos da América, no auge do período do movimento grunge local, e é considerada uma das mais populares e influentes da década de 1990. Eles, junto com Nirvana, Soundgarden, Mother Love Bone, Alice in Chains e Mudhoney, ajudaram a popularizar o movimento grunge no início dos anos 90. Pearl Jam é uma das poucas bandas grunges que continuaram ativas até hoje, mesmo após o fim das suas outras bandas contemporâneas.
Britpop: algumas bandas inglesas, que por possuírem uma estética similar, embora sem representar um movimento unitário, costumam ser denominadas britpop. Entram nesta denominação grupos pop como Blur e Oasis assim como grupos menos comerciais como Pulp, Suede, The Stone Roses e Supergrass.

Blur
Oasis
Foi uma banda de rock de Manchester, Inglaterra. O grupo surgiu no cenário mundial em 1994 como "marca" do tradicional rock britânico, que estava em baixa graças ao surgimento de outras correntes musicais, como o grunge norte-americano. Tudo começou quando Paul Bonehead Arthurs e Paul McGuigan decidiram chamar Liam Gallagher, um amigo de ambos, para a voz da banda "The Rain", já que o vocalista havia-se mudado da cidade de Manchester. A banda contava ainda com Tony McCarroll na bateria, mas não conseguiu ter qualquer sucesso.Nessa mesma época, Noel Gallagher, irmão mais velho de Liam foi convidado pelo irmão . A banda estabeleceu-se como uma das mais aclamadas dos anos 1990, não apenas pela sua qualidade musical, como também pelo comportamento peculiar dos seus membros, como por exemplo os confrontos com os media e as brigas entre os dois irmãos Liam Gallagher e Noel Gallagher. É uma das bandas mais influentes da geração anos 90 (ao lado de Nirvana, Radiohead e Faith No More) e uma das bandas britânicas mais bem sucedidas da história, tendo vendido mais que 50 milhões de discos desde 1994.

Bikini Kill
Riot grrrl: a grosso modo, uma versão feminina do grunge, porém com letras que deixam transparecer o ativismo pela causa feminista. As suas representantes incluem L7, Bikini Kill, Sleater-Kinney, Babes in Toyland e Bratmobile.

Bratmobile


Neo-Psicodelismo: as ideais de paz e amor são retomadas, mas sem a ingenuidade dos anos 1960. Exemplo de bandas: U2 (oriundo do movimento pós-punk do início da década de 1980), R.E.M., Smashing Pumpkins, Cake, entre outros.
Shadow Gallery


Metal progressivo: aliando o peso do heavy metal à psicodelia do rock progressivo, algumas bandas deste estilo fazem dos seus membros referências para os entusiastas do heavy metal e, em alguns casos, do rock de uma forma geral. O exemplo mais proeminente é o Dream Theater, cujos integrantes são cultuados por seu talento (como o guitarrista John Petrucci, o tecladista Jordan Rudess e o baterista Mike Portnoy). Outros exemplos de bandas neste estilo incluem, Shadow Gallery, Evergrey, Symphony X, Queensryche e Vanden Plas.
Dream Theater
Dream Theater é uma banda de metal progressivo oriunda dos Estados Unidos e formada em meados dos anos 80. Tornaram-se numa das bandas do movimento progressivo mais bem sucedidas desde o auge do rock progressivo em meados dos anos 70. A banda é conhecida pela qualidade técnica de cada um de seus integrantes, tendo ganhado vários prêmios por revistas especializadas. São muito respeitados por grandes nomes do rock e metal, tendo colaborado com vários outros músicos de renome. Em um exemplo famoso, John Petrucci foi nomeado como o terceiro guitarrista do G3, juntamente com Steve Vai e Joe Satriani, seguindo a trilha de guitarristas como Eric Johnson, Robert Fripp e Yngwie Malmsteen.

Metal alternativo: é uma forma eclética de heavy metal. Algumas bandas surgidas, com esse estilo, são: Faith No More, Alice In Chains, Deftones, Tool, Godsmack, Evanescence e System of a Down .
Faith No More

Indie rock: bandas de garagem que participam do circuito "independente", fora do mainstream, como: Radiohead, Pixies, Dinosaur Jr., The Strokes,The Libertines, White Stripes, Coldplay, Arctic Monkeys, Travis, Belle & Sebastian e Communiquè (banda de São Francisco), além de algumas bandas britpop.
Radiohead

Post rock: estilo de rock oriundo do início dos anos 1990, quando algumas bandas iniciaram uma ousada proposta de unir elementos do rock alternativo com o rock progressivo. Slint foi considerada a banda precursora do estilo, seguido também por Coheed and Cambria.
Slint

Nu metal: também conhecido como new metal ou nu-metal, é caracterizado por bandas que misturam outros estilos musicais nas suas composições, notadamente rap ou música eletrônica. Por causa disso, é ignorado pelos entusiastas puristas de heavy metal. Bandas deste estilo incluem Slipknot, Korn, Limp Bizkit, P.O.D., Otep, Linkin Park e Papa Roach. Alguns atribuem a origem do estilo ao Faith No More, enquanto outros remetem à sonoridade adotada pelo Pantera a partir do seu quinto disco, Cowboys From Hell (91).
Slipknot


Death metal: tendo suas origens na metade da década de 1980 com bandas como Mantas (futuro Death) e Celtic Frost ficou conhecido como estilo musical dentro do heavy metal no final dos anos 1980 e começo dos anos 1990. O death metal é um estilo musical extremo que aborda desde satanismo, guerras e até assassinatos, suicídios e carnificinas. O death metal tem muitas outras vertentes dentro de si, como thrash death metal, tech death metal, splatter death metal, death metal melódico, brutal death metal, etc. O som é caracterizado por riffs pesados e distorcidos e por vocais guturais. Bandas desse estilo incluem Morbid Angel, Cannibal Corpse, Death, Obituary, Deicide, Cryptopsy, Nile, Benediction, Krisiun, Dismember, Entombed, In Flames, Soilwork, e Children of Bodom.

Celtic Frost

Black metal: é a vertente mais extrema e obscura dentro do heavy metal, surgiu no começo dos anos 1980 com bandas como Venom e Mercyful Fate mas que tinha uma sonoridade bem mais parecida com o heavy metal tradicional e nada parecido com o black metal de hoje em dia. O som é caracterizado por letras satanicas,por vocais rasgados e riffs de guitarra rápidos e pesados. As bandas mais conhecidas são: Venom, Sarcófago, Burzum, Marduk, Emperor, Gorgoroth, Hellhammer, Bathory, Immortal, Mayhem, Darkthrone.

Venom

Rock industrial: faz uso de industrial (uma vertente da música eletrônica) em conjunção com o rock, mas ao contrário do new metal, praticamente não há elementos sonoros de rap. As músicas deste gênero também são consideradas experimentais, por adicionar sonoridades e distorções fora do convencional. Exemplos incluem Marilyn Manson, Nine Inch Nails, Rammstein, Fear Factory, Deathstars, Ministry, e Rob Zombie.
Marilyn Manson

Metalcore: vertente do heavy metal que começou a surgir no final da década de 1990 e hoje é o estilo mais popular entre os jovens da atualidade. Mistura elementos do Heavy Metal em uma sonoridade mais melódica, alternando entre o uso de vocal gutural e limpos (melódicos). Algumas bandas dessa vertente As I Lay Dying, Avenged Sevenfold, All That Remains, Bullet For My Valentine, Caliban e Killswitch Engage.
Bullet For My Valentine

Visual kei: movimento originado no Japão que combina diversos estilos como gótico, punk, metal, ska, pop rock, etc, de uma maneira muito peculiar, apresentado usualmente sob uma imagem carregada e andrógena dos músicos. Alguns representantes são X Japan,Nightmare, Luna Sea, Glay, Buck-Tick, L'Arc~en~Ciel, Malice Mizer e Moi Dix Mois.
Nightmare

Pop punk: uma mistura de punk rock, pop e o ska de Less Than Jake, o Pop Punk começou com um cenário independente muito forte, com diferentes estratégias de divulgação. Alguns representantes desse estilo: Yellowcard, Green Day, Blink-182, Sum 41 e The Offspring.
Yellowcard



A HISTÓRIA DO ROCK - ANOS 2000


The Vines
Com o pop dominando as paradas, o rock parecia ter perdido a força. No entanto uma nova vertente do estilo, mais consciente sobre a relação do rock e a diversidade da música surgiu, demonstrando toda a vitalidade do ideal do "rock" que insiste em não morrer. Grupos com influências diversas se dividiram entre aqueles que eram excessivamente influenciados por outros estilos de música e aqueles que preferiam manter a crueza dos fundamentos. Tendo em comum, porém a aceitação da heterogeneidade e a exaltação da história trilhada pelo rock até então, motivo pelo qual muitas das bandas surgidas nessa época serem acusadas de apenas "requentar" fórmulas já expostas por outras bandas.
Uma das bandas que comumente é associada a esse período é The Strokes. Porém o título de "salvadora do rock" é impreciso uma vez que a banda não se impôs como um novo paradigma. No entanto, trouxe a tona o hábito, por parte da mídia e do marketing, de eleger aquele que deveria segurar as rédeas do meio cultural do rock, o que eventualmente acaba não acontecendo.
Mas não foram só os Strokes que viraram queridinhos da mídia: The Vines, Yeah Yeah Yeahs, Interpol, Libertines e White Stripes também foram chamados de "the next big thing", tendo, no entanto, apenas uma importância módica na cultura pop.
No outro lado da questão, algumas bandas surgiram e se estabeleceram distante de círculos hypados dos jornais de Londres e das pistas de dança modernas. Algumas delas são: Queens of the Stone Age e The Mars Volta.
Interpol
The Vines

The Strokes

Raconteurs
Indie rock: O indie rock dessa década (que se afastou completamente da proposta original de rotular bandas auto-produzidas) perdeu toda a ideia dos anos 1990 e ficou mais conhecido por serem bandas de rock alternativo se aproximando do pop, os diversos subgeneros criados com esse estilo são marcadas pelo revivalismo do pós-punk do anos 1980 só que feito de um jeito mais contemporâneo. Típicas bandas influenciadoras: Gang of Four, Blondie, Joy Division, The Cure. Alguns exemplos desse estilo: Franz Ferdinand, Bloc Party, Kaiser Chiefs, 'The Coral, Raconteurs, She Wants Revenge, Arctic Monkeys etc. O indie rock dos anos 2000, acabou levando a muitos outros estilos, alguns até hoje não rotulados. A situação caminhou a tal ponto que é quase impossível saber o que é e o que não é indie rock. 
Franz Ferdinand

Bloc Party
 

'The Coral
 

Garage rock revival: Altamente confundido com o indie rock. O garage rock revival é um rock minimalista: poucos acordes, guitarristas distorcidas, sem "firulas". Seria uma espécie de rock de garagem só que mais moderno e mais bem elaborado. Diferente do conhecido garage rock, o garage rock revival dos anos 2000 não segue as regras do anteriores, dos anos 1960 e 80, ele só é chamado de "garage rock" por ser um rock cru.

  Radio 4
Dance-punk (ou disco-punk): Pode ser considerado um tipo de indie rock, pois também tem clara influencia do pós-punk. A mistura de ritmos e batidas dançantes com o punk e a New Rave, movimento que começou em Londres e tem como percussores as bandas: Radio 4, LCD Soundsystem, Klaxons, Shitdisco, The Rapture e tem como maior característica a mistura do punk rock, pós-punk e samples de Música Eletrônica atuais. Em 2006 fora criado a New Rave, um movimento de Dance-punk europeu.
Shitdisco
LCD Soundsystem

The Rapture










6 comentários:

lidia-la escriba-www.deloquenosehabla.blogspot.com disse...

que trabajo impresionante!!!! a mi me gusta queen, siempre, esa voz, ese estilo, esa magnificencia!!!!
mucho mas que los beatles...mucho mas!!!
el rok en la epocas ma duras,de la dictadura, fue el unico espacio, de resistencia, a traves de la métáfora!
un abrazo,genial trabajo!!!!genia!
lidia-la escriba

josé lisboa disse...

Parabens, Paulo. Um estudo sério da história do rock, compacto e imparcial.

Estrella Altair disse...

Querido amigo estoy sorprendida del compedio y del trabajo que has realizado, no se puede ver en un rato.. es antologico..

gracias.. he visto algunos videos los primeros... son tan lindos..

y a todos, creo yo nos traen buenos recuerdos nos dejan buen sabor de boca..

excelente trabajo..

saludos

dilamar santos disse...

Nossa!! Belo trabalho !! Li tudo ( e lá no fundo a gente fica procurando alguém esquecido,mas não achei) Parabéns Paulo.Grande Abraço.Dila.

Janice Adja disse...

Paulo, aqui o som não saiu.
Porém, o objetivo estar perfeito.
Parabéns!

Janice Adja disse...

Sou mesma uma tola, pensava que o rock teria surgido para provocar a igreja. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Obrigado.
Beijos!

As matérias de opinião publicadas neste blog são livremente inspiradas em pesquisas na internet e em bibliografias diversas. As imagens são da internet e de outros blogs. O urbanasvariedades valoriza e respeita o direito de propriedade mas eventualmente não é possível determinar a autoria destas imagens. Caso acidentalmente ocorra a omissão ou seja citada incorretamente a autoria, entre em contato para que possamos efetuar as correções.
Os textos produzidos pelos colaboradores são de inteira responsabilidade dos mesmos.